• 05 de Dezembro de 2019
  • Comentário(s)

  • 28 de Novembro de 2019
  • Comentário(s)

Prestação de contas do condomínio: porque é importante e como fazer

A prestação de contas do condomínio é o momento em que o síndico, juntamente ao conselho fiscal, pode mostrar aos moradores como o financeiro está sendo gerido. Esse é um momento muito importante, afinal, há vários casos de gestões condominiais em que os condôminos sofreram graves prejuízos devido à irresponsabilidade dos gestores.

Por isso, um síndico que preza pelo seu trabalho e pelo bem-estar de todos, deve fazer uma prestação de contas detalhada. Esse é o momento em que os moradores vão reconhecer seu trabalho e onde a taxa de condomínio será justificada. Além disso, mantem-se a transparência e garante-se a eficiência do trabalho realizado.

Pensando nisso, neste artigo explicaremos tudo o que você precisa saber sobre o assunto. Leia!

Entendendo os termos contábeis

O primeiro passo é entender os termos contábeis para repassá-los aos condôminos. Nesse processo, você pode solicitar a ajuda da sua administradora de condomínio.

Os conceitos mais utilizados são:

  • resultado do exercício: é o saldo da gestão, ou seja, o total de receita menos o total das despesas; 
  • resultado corrente: considera também a receita menos as despesas, porém, sem os recebimentos e gastos extraordinários;
  • resultado transitado: são os valores que já estavam na conta do condomínio antes da gestão atual;
  • resultado a transitar: quantidade somada do resultado transitado mais o saldo que restou da gestão. Este pode ser alocado para a conta poupança do condomínio.

Montando os relatórios

O próximo passo para realizar a prestação de contas do condomínio é elaborar os relatórios, isto é, o fechamento do balanço anual. Estes podem ser registrados em uma planilha e até formalizados e um documento escrito. São eles:

  • relatório de orçamento: analisar o planejamento financeiro feito no início da gestão e comparar com os gastos feitos, verificando as diferenças e porque elas ocorram, se houverem;
  • relatório de receita: taxa condominial e multas devem contabilizadas nesse relatório, além de considerar os condôminos inadimplentes e adimplentes;
  • relatório de despesas: contabilizar todas as despesas do condomínio (fixas, variáveis e extras), também detalhando quais foram os gastos e porque aconteceram;
  • balancete: geralmente é feito mensalmente, onde há a contabilização do saldo entre as despesas e a receita condominial.

Organizando a documentação

Para fazer a prestação de contas e provar os gastos, é necessário apresentar um conjunto de documentos, como notas fiscais, comprovantes, extratos, entre outros. Em termos técnicos essa documentação é assim chamada:

  • certidões do INSS, FGTS e Receita Federal, tanto do condomínio quanto da administradora e empresas terceirizadas;
  • certificado do AVCB e da brigada de incêndio e demais inspeções de segurança;
  • atestados de manutenções prediais;
  • declarações de impostos;
  • pasta de prestação de contas, que deve conter o demonstrativo das despesas, balancetes e todas as Notas Fiscais dos gastos da gestão.

Apresentando a prestação de contas

Por fim, chegou o momento de apresentar tudo isso de maneira simples e direta aos condôminos. Isso é feito em uma Assembleia Ordinária ainda mais completa e exige atenção redobrada para transmitir a maior transparência possível e não deixar passar nenhum erro.

Pode-se utilizar na apresentação um power point ou mesmo distribuir uma cartilha com tudo o que será discutido mais o detalhamento de cada parte. Comece fazendo uma comparação com as gestões anteriores para que todos entendam possíveis mudanças. Depois, para apresentar as receitas e gastos, separe por categorias, como funcionários, energia, manutenções, etc.

O próximo passo é apresentar os comprovantes dos gastos e mostrar os extratos da conta do condomínio. Por fim, dê um espaço para a colocação de dúvidas e objeções, analisando com cautela cada uma delas.

É essencial fazer a prestação de contas do condomínio de forma mais detalhada e direta possível, dando espaço para os questionamentos os moradores. Assim, esse é um momento extremamente relevante para que o síndico garanta o bom resultado de sua gestão.

Deseja saber outras maneiras de manter a transparência da gestão condominial? Então leia este outro artigo do nosso blog sobre o assunto!

Comentários