Você já pensou em como uma empresa administra seu capital? Uma coisa é certa: ela não gasta dinheiro repentinamente e nem deixa de projetar sua receita. Por isso, ela deve se planejar. Da mesma forma, os síndicos precisam se submeter a um planejamento financeiro para condomínios.

Isso porque, assim como uma empresa, um condomínio possui muitas despesas e recebe bastante dinheiro também. Continue lendo e saiba mais sobre a importância deste planejamento. 

Conceituação de planejamento financeiro 
O planejamento financeiro é uma ferramenta de administração onde são calculados os custos, despesas e a receita de um negócio. Ele pode ser usado não somente por empresas, mas até por quem deseja ter um maior controle financeiro pessoal.

Ele pode ser feito por meio de planilhas que permitem cálculos de gastos específicos (com infraestrutura, administração, etc). Então, é possível classificá-los por relevância alta, média ou baixa, por exemplo. Sendo assim, ele é indispensável para qualquer negócio que possui uma alta movimentação financeira. 

Importância de os condomínios se planejarem financeiramente 

Como dito, o planejamento financeiro é essencial para condomínios também. Afinal, são ambientes que possuem movimentação de capital, seja com funcionários, obras ou imprevistos. Além disso, taxas são recebidas de todos os moradores, havendo a necessidade de alocar bem os gastos, que são muitos. 

O planejamento financeiro para condomínios, além de ser de extrema importância para os síndicos, ajuda os moradores a entenderem o cálculo da taxa e como ela é distribuída. Assim, pratica-se melhor a transparência.

Prática do planejamento financeiro para condomínios 

Na teoria, fazer o planejamento financeiro pode parecer difícil, mas colocando os passos a seguir em prática, tudo se torna mais fácil. Confira:

Defina um orçamento
O orçamento é uma técnica que permite estabelecer um teto de gastos em um determinado período de tempo. Primeiramente, devem ser calculados os custos fixos, os variáveis e a taxa de condomínio a fim de que a receita seja maior que as despesas. 

Registre os gastos
Registre todos os gastos efetuados pelo condomínio e tudo o que entrou na conta ou no caixa. O registro do planejamento financeiro auxilia o próximo síndico a manter uma boa gestão, tendo acesso às informações de forma simplificada e atualizada, além de dar
transparência ao uso do dinheiro do condomínio.

Tenha um fundo extra 

Imprevistos sempre podem acontecer, por isso, é importante ter um fundo extra para as situações emergenciais não previstas evitando que os condôminos sejam obrigados a aportar um valor significativo numa condição de surpresa por conta de um rombo orçamentário.

Porém, vale ressaltar que esse dinheiro não deve ser usado em qualquer ocasião. Afinal, no próprio planejamento isso já deve ser contabilizado. Esse fundo deve ser usado em situações de extrema urgência. 

Conte com uma empresa especializada
Se você deseja simplificar todos esses processos e deixar o planejamento ainda mais eficaz, contrate uma empresa de administração de condomínios. Transferir à administradora a contabilidade das finanças permite que a parte financeira esteja mais segura, evitando dores de cabeça para o síndico multas, declarações de órgãos públicos, além de facilitar a gestão da inadimplência.

Mesmo para aqueles com experiência em planejamento financeiro, realizar a gestão do condomínio exige muita responsabilidade e habilidade em diversas áreas de atuação. Poder contar com um especialista e ter à mão ferramentas que facilitam esse processo podem deixar esta atividade mais segura e eficaz. Siga nossas dicas, tenha certeza de que o controle e a sustentabilidade do capital são garantidos. 

Gostou deste artigo? Então, acompanhe o Linkedin da CASA e receba em primeira mão nossos conteúdos!