• 22 de Setembro de 2020
  • Comentário(s)

  • 14 de Setembro de 2020
  • Comentário(s)

  • 08 de Setembro de 2020
  • Comentário(s)

Lei de condomínio comercial: quais são as diferenças

Os condomínios comerciais foram construídos primeiro que os prédios residenciais. Eles tinham salas que eram bastante valorizadas nas grandes capitais.

No início, os prédios eram pequenos. Para se ter uma ideia, eles não tinham nem elevadores. A ausência desse equipamento era justificada para economizar na taxa de condomínio.

No entanto, a popularização dos prédios comerciais fez com que as construtoras construíssem projetos com elevadores e uma estrutura completa para atender toda a demanda.

Atualmente, os condomínios comerciais são diferentes. Eles tem várias lojas no térreo, enquanto os outros andares têm empresas de vários segmentos.

Existe também a lei de condomínio comercial para garantir uma boa convivência entre os empresários, lojistas e clientes.

Pensando nisso, vamos esclarecer quais são os pontos mais importantes sobre a lei, as diferenças em relação ao condomínio residencial, entre outras questões.

Vamos lá?

Como é a rotina de um síndico em um condomínio comercial?

O papel do síndico é fundamental tanto nos condomínios residenciais como comerciais. Ele tem como missão manter o prédio em ordem, identificando problemas e buscando as melhores soluções.

A gestão nos condomínios comerciais é diferente se comparada aos edifícios residências.

Para se ter uma ideia, em salas comerciais a movimentação é intensa, com mais desafios e cuidados que o síndico deve ter atenção todos os dias.

Na prática, o síndico tem mais demanda. A segurança, por exemplo, exige uma manutenção regular, pois sempre há novas pessoas acessando os prédios.

Por causa da variedade de empresas em um condomínio comercial, o síndico precisa ter conhecimento das instalações e dos segmentos que atuam no prédio.

Isso é muito importante porque cada um exige uma atenção diferenciada.


lei-do-condomínio-comercial

Como são construídas a Convenção e um Regime interno de um condomínio comercial?

Diferente do que ocorre nos condomínios residenciais, os prédios comerciais devem ter uma Convenção e um Regime interno cheio de detalhes.

Vamos imaginar a seguinte situação. Você está virando síndico de um determinado prédio comercial. Na Convenção de Condomínio, você deve incluir diversos assuntos.

Os mais comuns são: normas para a definição do síndico e as suas atribuições, escolha dos conselhos, quórum para aprovação de pautas nas reuniões de condomínio, entre outros.

No Regime Interno, as regras devem ser bastante específicas, especialmente em relação às áreas comuns.

Você deve registrar quais são os horários de entrada e saída dos funcionários das empresas e clientes; estabelecer normas para utilizar materiais perigosos, além de outras demandas que são exigidas no condomínio.

A Convenção e o Regime Interno costumam gerar bastante debates nos condomínios comerciais. Isso ocorre por causa das diversas áreas de atuação que compõe o condomínio.

Por isso, o síndico deve ter inteligência emocional para ouvir os condôminos e oferecer as melhores sugestões para cada tema que será tratado.

Quais são as diferenças da lei de condomínio comercial?

A lei de condomínio comercial tem detalhes mais específicos que os documentos residenciais.

Um condômino, por exemplo, não pode executar serviços particulares em qualquer área do prédio. Além disso, não deve usar como depósito de produtos pessoais os almoxarifados, pois eles são exclusivos para a sala comercial.

Há também regras mais rigorosas como: não colocar móveis que ultrapassam o peso exigido por lei; não se deve jogar objetos sólidos ou líquidos nas janelas em direção a área comum; não pode colocar vasos de plantas em janelas ou terraços, entre outros.

Nas situações de emergências é autorizado o arrombamento da porta para resolver o problema. As adversidades mais comuns são: curto circuito, incêndio, vazamento de água, putrefação de substância.

No condomínio comercial também é proibida a presença de vendedores ambientes e pedintes.

Os cuidados com o lixo está presente nas regras dos condomínios comerciais.

O condômino deve armazenar os sacos plásticos e depositá-los nos cubículos que são reservados para cada pavimento.

Existem ainda outras diferenças que podemos destacar sobre a lei de condomínio comercial. Mas abordamos alguns itens para que você possa entender o quão complexo é cada um.

Como a tecnologia pode ajudar o trabalho do síndico comercial? A tecnologia é muito importante na rotina de um prédio comercial.

Na área da segurança, ela ganha ainda mais força com equipamentos que deixam o local mais tranquilo como: câmeras de segurança e cercas elétricas.

Ela também é bastante utilizada no sistema de interfone. Geralmente, a tecnologia atua junto com os aparelhos móveis dos moradores e do síndico, facilitando a comunicação em situações de imprevistos.

A rotina de um síndico comercial é cheia de desafios. Por isso, uma administradora de condomínio é uma ótima aliada para qualquer prédio.

Ela tem uma estrutura completa para deixar o seu trabalho mais prático, ágil e eficiente.

Os profissionais podem ajudá-lo desde a organização da assembleia até rotinas complicadas como a área contábil.

Em Belo Horizonte, a Casa é uma das referências quando o assunto é gestão de condomínio.

A empresa está há vários anos no mercado e tem uma equipe especializada para atender vários tipos de demanda.

Então, aproveite a oportunidade e conheça o nosso site. Na página, você tem acesso a todos os serviços que são feitos pela administradora de condomínio. Além disso, poderá entrar em contato com os profissionais para tirar todas as suas dúvidas. 


Comentários