• 22 de Setembro de 2020
  • Comentário(s)

  • 14 de Setembro de 2020
  • Comentário(s)

  • 08 de Setembro de 2020
  • Comentário(s)

Diferença entre síndico profissional e síndico morador

Sabemos que não é tarefa fácil administrar um condomínio, e que todo condomínio precisa de um síndico para manter a ordem e a harmonia no local, independentemente se este é síndico profissional ou morador. 

De modo geral, ambos deverão ter as mesmas habilidades para gerir o negócio, entre elas: 

  • Conhecimento em administração;

  • Conhecimento em finanças;

  • Boa comunicação;

  • Breve conhecimento jurídico;

  • Saber lidar com pessoas;

  • Ser proativo;

  • Ser bom em planejar e em organização;

  • Mediar conflitos.

Conforme mencionado acima, tanto o síndico profissional quanto o síndico morador devem desenvolver as mesmas habilidades, visto que as necessidades do condomínio permanecem as mesmas. Para melhor compreensão confira quais são as principais diferenças entre um e outro, bem como suas vantagens e desvantagens. 

O síndico morador é aquele que reside no condomínio e é eleito democraticamente em assembleia, a fim de assumir as responsabilidades inerentes ao cargo. O síndico morador pode, ou não, receber pelos serviços prestados. Contudo, isso deve estar explícito desde antes da fase de candidatura.

O síndico profissional também tem sua contratação dependente de aprovação em assembleia e, geralmente, recebe salário fixo pela prestação do serviço. Uma vez contratado, o mesmo deve herdar todos os direitos e deveres de síndico. Para tanto, o profissional deve ser dotado de habilidades e competências para desempenhar as atividades inerentes a função.

A figura do síndico profissional tem se tornado cada vez mais comum em condomínios residenciais e comerciais por todo o país, diminuindo a participação do síndico morador. Para saber se a mudança vale ou não a pena, o condomínio deve analisar os prós e contras e ponderar qual opção irá melhor atender às necessidades do local.

Você que nos acompanha viu que, em um artigo anterior, falamos sobre a figura do síndico profissional. Agora iremos abordar as diferenças que existem entre o síndico profissional e o síndico morador. Confira abaixo:

VANTAGENS DO SÍNDICO MORADOR

  • Por residir no condomínio, têm contato direto com o condôminos com os quais convive no dia a dia;

  • Sabe quais são as reais necessidades do condomínio;

  • Pode ser mais fácil contatá-lo;

  • Comunicação facilitada pela relação mais próxima entre síndico e moradores. 

DESVANTAGENS DO SÍNDICO MORADOR

  • Nem sempre possui as habilidades necessárias para o bom desempenho das obrigações;

  • Pode vir a acumular o cargo de síndico com outras obrigações, gerando sobrecarga e/ou descumprimento das atividades exigidas pela função;

  • Falta de imparcialidade em situações que exijam a mediação conflitos, vez que pode ter relação pessoal ou a tendência de querer beneficiar uma das partes.


    sindico-profissional


VANTAGENS DO SÍNDICO PROFISSIONAL

  • Como o nome já diz, o síndico de condomínio é um profissional especializado na função, o que pode otimizar a gestão e seus resultados no cargo;

  • Detentor de cursos e especializações que o qualificam para o cargo e o tornam apto para exercer com maestria suas atividades;

  • Horário de trabalho pré-definido;

  • Imparcialidade na mediação de conflitos de interesses;

  • Exerce função de forma organizada e com planejamento;

  • Transparência em suas decisões e apresentação de contas.

DESVANTAGENS DO SÍNDICO PROFISSIONAL

  • Por não residir no local, não estará o tempo todo disponível, o que pode dificultar o contato pela ausência em horários específicos; 

  • Por receber salário, sua contratação pode ser onerosa para alguns condomínios;

  • Geralmente administra mais de um condomínio, ou seja, não possui tem exclusividade.

Como pode-se perceber, as vantagens e desvantagens de cada um são inúmeras e devem ser analisadas com parcimônia, a fim de evitar frustrações futuras e escolher o que melhor atende às reais necessidades do condomínio.

Para um condomínio pequeno e que não dispõe de muitos recursos, por exemplo, o síndico morador pode ser uma alternativa mais viável em termos financeiros. Já para condomínios grandes, comerciais e/ou com mais de uma torre, o ideal é otimizar tantas tarefas quanto possível, juntamente com o auxílio de um profissional adequado e capacitado para desempenhar tal função.

Por outro lado, até mesmo em condomínios de pequeno porte a figura do síndico de condomínio profissional pode ser uma alternativa plausível, já que a eleição de um morador sem qualquer habilidade técnica exigida para a função pode gerar diversos prejuízos ao condomínio. 

Por isso, ao escolher entre um deles, deve-se priorizar a necessidade do condomínio, bem como a renda obtida com a taxa condominial. Por fim, vale a pena mencionar que o trabalho do síndico não se confunde com o da administradora.

Seja morador ou profissional, o síndico de condomínio é figura indispensável, sendo também o responsável legal pelo condomínio. Em ambos os casos, sua aprovação deve ser feita pelos condôminos em assembléia. 

Portanto, não é possível estabelecer uma regra que determine qual é a melhor escolha entre síndico morador e síndico profissional. Seja qual for a sua opção, zelar pela melhoria da gestão, planejamento e controle eficientes é indispensável. Para isso, conte com a Casa Administradora e conheça nossas soluções modernas e eficazes para condomínios. 

 


Comentários