• 22 de Setembro de 2020
  • Comentário(s)

  • 14 de Setembro de 2020
  • Comentário(s)

  • 08 de Setembro de 2020
  • Comentário(s)

Como administrar um condomínio comercial

Os condomínios comerciais nunca foram tão populares, principalmente nos grandes centros urbanos. Isso porque eles conseguem concentrar verticalmente vários empreendimentos em um único lugar, o que facilita sua gestão, melhora o fluxo de pessoas e, quando bem administrados, os torna muito mais seguros e eficientes. Mas, afinal, como administrar um condomínio comercial para que ele possa colher esses e outros benefícios? Confira a seguir. 

A figura do síndico

Muitas pessoas pensam que em condomínios comerciais a figura do síndico é dispensável ou até mesmo inexistente, o que é um grande equívoco. Sem dúvidas, é justamente nesses ambientes, onde a entrada e saída de pessoas é constante e significativamente maior, que o papel do síndico de condomínio se torna ainda mais importante. 

Se você está pensando em como administrar um condomínio comercial para que ele seja seguro e eficiente, saiba que tudo começa no entendimento das necessidades e da complexidade de cada empreendimento que faz parte do local. 

Para tanto, é fundamental que o síndico e todos os demais colaboradores sejam treinados e qualificados para desempenhar suas funções, as quais devem ser realizadas de modo ainda mais cuidadoso e organizado. 

Ademais, o síndico deve estar sempre pronto para contornar as adversidades rapidamente, minimizando os danos. Por outro lado, um síndico despreparado pode impactar negativamente todos os negócios que lá operam.

Além de zelar pela segurança, limpeza, conservação e bom funcionamento de todo o condomínio, é dever do síndico otimizar a gestão financeira, de modo que benfeitorias periódicas sejam possíveis. Outro fator crucial que depende da boa atuação dessa figura é o zelo pelo fundo de reserva, já que, em um condomínio comercial, paralisar o funcionamento está fora de cogitação.  

Segurança reforçada

Quando falamos sobre como administrar um condomínio comercial, outro fator indispensável é saber que a segurança e a tecnologia andam de mãos dadas e devem ser sinônimos de excelência nesse tipo de ambiente. 

Diferentemente de um condomínio residencial, onde o síndico morador ou profissional acaba por conhecer todos os que ali residem, em um condomínio comercial isso se torna praticamente impossível. Dado que, além dos proprietários, sócios e funcionários (que podem ter grande rotatividade), há, ainda, clientes, fornecedores e visitantes. 

Tendo em mente a inviabilidade de um controle manual desse fluxo de pessoas, é fundamental investir em câmeras de segurança, portaria com cadastro de entrada/saída, catracas, interfonia interna, leitor biométrico, QR Code, entre outras ferramentas. 

Estatuto interno e convenção do condomínio

O estatuto interno de um condomínio comercial é tão – ou mais – importante quanto o de um condomínio residencial. Isso porque, para manter a ordem, é fundamental que todos conheçam e respeitem as regras. Consequentemente, em caso de descumprimento do estatuto, a punição será justa e igual para todos. 

É nesse documento que devem constar, por exemplo, os horários permitidos para obras, o período de trabalho dos funcionários do condomínio, as regras de utilização das áreas comuns, a taxa de arrecadação do fundo de reserva, entre outros. 

Em adição a isso, deverão constar na convenção do condomínio questões gerais inerentes à boa administração, bem como as atribuições do síndico e os pormenores das assembleias realizadas. Estas, por sua vez, devem ser realizadas periodicamente, facilitando a comunicação entre as partes interessadas. 


condominio-comercial

Otimize a gestão financeira

Condomínios comerciais podem ser de diferentes portes. No entanto, o que todos têm em comum é a necessidade de manter uma exímia gestão financeira. 

Para que todas as tarefas sejam devidamente executadas, o controle de entradas e saídas de dinheiro, da folha de pagamento, das contas a pagar e a receber, da manutenção, etc., deve ser ainda mais rigoroso. 

Considerando a alta demanda de trabalho, nem sempre é possível fazer isso manualmente, logo, investir em softwares de gestão de condomínio ou contratar uma administradora de condomínios pode ser uma alternativa plausível. 

Conclusão

Nem sempre é fácil saber como administrar um condomínio, já que estes podem ter necessidades e complexidades completamente distintas entre si. 

Há quem diga que a vida de um síndico de condomínio comercial seja mais fácil, já que a necessidade de mediar conflitos é quase nula. Por outro lado, a rotina de trabalho pode ser mais intensa, o que exige mais dedicação e atenção por parte desse profissional. 

Em suma, o auxílio de ferramentas tecnológicas deve complementar o conhecimento e as habilidades do síndico que, com a devida dedicação, estará apto a desempenhar uma excelente administração de condomínio.


Comentários