• 22 de Setembro de 2020
  • Comentário(s)

  • 14 de Setembro de 2020
  • Comentário(s)

  • 08 de Setembro de 2020
  • Comentário(s)

É indevida a cobrança do gás junto ao condomínio?

Um sistema de gás não pode ser desenvolvido de qualquer forma. Um síndico deve ter atenção para avaliar os custos e as questões legais e normativas para garantir segurança a todos os moradores. 

Pensando nisso, resolvemos mostrar neste artigo as principais informações sobre o uso do gás em condomínio e resolver algumas dúvidas. 

Quer construir um sistema eficiente em seu prédio? Então, continue lendo este conteúdo agora mesmo e tire todas as suas dúvidas.

É indevida a cobrança do gás junto ao condomínio? 

A cobrança do gás junto ao condomínio varia de cidade para cidade, pois cada um tem as suas legislações específicas. Em algumas regiões do Brasil, não é recomendado, por exemplo, a instalação de botijões de gás nos apartamentos. 

Portanto, é importante verificar o que diz a lei da sua cidade. Dessa forma, evitará problemas com a justiça. 

Quais tipos de gás é o melhor para o meu condomínio? 

Grande parte dos síndicos têm dúvidas em relação ao tipo de gás ideal para o seu condomínio. No mercado, você pode encontrar duas alternativas para abastecimento. 

O primeiro modelo é o Gás Natural (GN). O seu processo funciona da seguinte forma: o gás, que é retirado das minas, é distribuído para os moradores através de uma rede de duto. 

A segunda opção é usada com três formatos de gases, entre os quais: propano, butano e o Gás Liquefeito de Petróleo (GLP). 

Os fornecedores distribuem o gás em botijões de 02 a 90 quilos. O reabastecimento é bastante tranquilo e feito no local, com auxílio de caminhões - tanques. 

Um ponto interessante é que tanto o propano como o butano podem ser encontrados no mercado a granel e para aplicação industrial. 


cobranca-do-gas-junto-ao-condominio


Gás natural ou Gás Liquefeito de Petróleo

Gas natural 

O Gás Natural é mais usado em virtude dos benefícios que o material oferece para os moradores. A primeira vantagem desse tipo de investimento é que ele não para de chegar a casa do consumidor, pois é reabastecimento continuamente. 

Outro ponto interessante é que o Gás Natural traz menos danos aos equipamento, com mais eficiência e durabilidade. 

Gás Liquefeito de Petróleo

O GLP também tem muitas vantagens. A primeira delas é em relação ao custo de instalação. Geralmente, ele é mais barato que a outra alternativa. 

O armazenamento e o reabastecimento do GLP é mais simples do que parece. Essas etapas podem ser desenvolvidas sem prejudicar o fornecimento do gás.  

O preço do produto é discutido com frequência entre os síndicos. A melhor dica é fazer uma pesquisa com detalhes para verificar as condições apontadas pelos distribuidores. 

No entanto, você não deve conferir somente o preço. É necessário fazer uma comparação sobre o rendimento calórico. Para se ter uma ideia, o valor do GLP é 30% mais se comparado com o GN. 

A instalação do sistema de gás deve ser feita com profissionais de qualidade, independente da opções que você escolher para o seu condomínio. Afinal, é a sua vida e dos moradores que está em jogo. 

É indevida a cobrança do gás junto ao condomínio? 

A cobrança do gás junto ao condomínio varia de cidade para cidade, pois cada um tem as suas legislações específicas. Em algumas regiões do Brasil, não é recomendado, por exemplo, a instalação de botijões de gás nos apartamentos. 

Portanto, é importante verificar o que diz a lei da sua cidade. Dessa forma, evitará problemas com a justiça. 

No entanto, a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) menciona algumas regras para que o gás seja instalado corretamente

  • NBR 15.526: estabelece as regras para que as redes de distribuição funcionem corretamente

  • NBR 13.523: define regras de segurança para armazenar a GLP;

  • NBR 13.103: Cria as normas necessárias para instalar os equipamentos a gás sem problemas. 

Para concluir o projeto em seu condomínio é necessário conseguir aprovação do Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB). O documento é válido por cerca de três anos. 

Após descobrir um pouco mais sobre assunto, gostaríamos de saber se restou alguma dúvida. Se a resposta for positiva, compartilhe conosco nos comentários abaixo.


Comentários