• 11 de Julho de 2019
  • Comentário(s)

Realizando o planejamento de obras em condomínios

O fim do ano chega e com ele também vem a preocupação dos síndicos com as metas/tarefas para o ano seguinte. Uma delas é o planejamento de obras em condomínios. Esse é o momento de pensar em alguma revitalização e calcular os gastos necessários. Tendo isso em vista, há alguns cuidados anteriores e posteriores a serem tomados.

O objetivo deste post é solucionar suas dúvidas sobre o assunto e ajudar na concretização das obras. Por isso, acompanhe a seguir nossas orientações, evite dores de cabeça e comece o ano garantindo a efetividade da gestão!

Por que realizar obras no condomínio?

Primeiramente, se você ainda está em dúvida se vai realizar as obras no condomínio ou não, analise a situação do espaço. Revitalizações são muito positivas no sentido de valorizar o imóvel e contribuir para sua conservação.

Além disso, dependendo da frequência com que as manutenções são realizadas, é possível que o condomínio esteja precisando realmente de uma reforma. Para tirar essa dúvida, contrate um profissional de construção civil para realizar uma inspeção no local. Assim, fica mais fácil garantir uma boa escolha.

Reformas de caráter puramente visual, como melhoria de fachada, também são muito relevantes. Porém, neste caso, se não houver urgência, a análise de orçamento deve ser feita com maior cautela.

O que fazer antes de dar início às reformas?

Após decidir realizar as obras, é preciso consultar os condôminos. Por isso, faça uma assembleia geral com votação para apurar as opiniões e desejos dos moradores. Além disso, caso mais de um lugar precise ser revitalizado, mas o orçamento seja curto, realize uma votação acerca da preferência deles para garantir a satisfação de todos.

No entanto, caso a obra for urgente, não é necessária a aprovação dos moradores. Afinal, este é um caso atípico.

Como fazer um planejamento de obras?

O cronograma de obras do condomínio deve ser feito tendo em vista os espaços e as datas. No mês de janeiro, por exemplo, os condôminos costumam viajar mais, desse modo, essa pode ser uma boa época para fazer reformas complexas que envolvam muito barulho e restrições de espaços que os moradores usam frequentemente.

Lembre-se também de incluir no cronograma a duração de cada revitalização. Isso servirá tanto para a prestadora de serviços quanto para a agenda do síndico e bem-estar dos moradores.

Quais são as normas da ABNT em relação às obras em condomínios?

Há algumas normas da ABNT que regulamentam as obras em condomínio. As principais que você deve conhecer são:

  • todas as obras e reformas devem ser comunicadas ao síndico;
  • estar com o manual de operação, uso e manutenção da edificação em mãos;
  • contar com os documentos e projetos disponibilizados pelo profissional responsável pela obra;
  • promover comunicação para os usuários do condomínio sobre as obras, reformas e possíveis intervenções.

Sendo assim, de acordo com a lei, basicamente, as obras não podem comprometer a estrutura da edificação e o responsável legal pelo espaço deve contar com toda documentação e aprovação disponibilizada pelo profissional responsável.

Dessa forma, fazer obras em condomínio exige cuidados em relação ao bem-estar dos condôminos, custos e até a lei do município sobre intervenções nesses locais. Vale ressaltar que o síndico deve ter um bom conhecimento sobre o assunto e não se envolver em nenhuma questão judicial. Afinal, isso pode gerar multas e muitos transtornos ao condomínio.

Deseja saber mais sobre intervenções na infraestrutura no condomínio? Então, confira este artigo onde falamos sobre a manutenção predial!

Comentários