• 11 de Julho de 2019
  • Comentário(s)

Os diferentes tipos de síndico de condomínio

Como qualquer outro profissional, um síndico pode possuir características distintas, sejam elas relacionadas a sua atividade ou a sua personalidade. Por isso, pensando em ajudar você a saber qual tipo de síndico você é e quais são seus pontos fortes e fracos, fizemos este post. Continue lendo e saiba mais!

Centralizador

Este tipo de síndico é aquele que gosta de resolver tudo sozinho, geralmente não consulta mais ninguém para tomar suas decisões. Em contrapartida, ele costuma solucionar os problemas rapidamente. A preocupação é que, fazendo isso, ele corre mais o risco de tomar decisões precipitadas, além de ficar sobrecarregado.


Para resolver este problema ele deve sempre consultar a administradora de condomínio responsável, o subsíndico e o conselho eleito pelos condôminos.

Democrático

Já o democrático se sai melhor quando o assunto é consultar outras pessoas antes de tomar decisões. Porém, é preciso tomar muito cuidado para que isso não seja feito demasiadamente, inclusive em situações que exigem maior rapidez para serem resolvidas.


Outro ponto positivo deste tipo de síndico é o fato de ele, em geral, ser bastante simpático e não ter conflitos com os condôminos.

Empreendedor

O síndico empreendedor é aquele que gosta de inovar. Ele está sempre trazendo novidades e tentando aplicar métodos empresariais para a gestão condominial. Com isso, ele acaba focando muito na parte financeira e esquece um pouco dos outros setores.


Dessa forma, é preciso que ele alcance um equilíbrio. De fato, é importante que negociações sejam feitas, mas com cautela e tendo em vista que o condomínio não é uma empresa. Além disso, os condôminos devem sempre ser consultados em caso de mudanças e inovações, pois são eles que arcam com as despesas.

Multifuncional

O síndico multifuncional é aquele que assume várias funções e quer cuidar de tudo ao mesmo tempo. Ele faz a gestão do condomínio, age como porteiro e até zelador às vezes, sempre prezando pelo conforto dos condôminos e buscando fazer o que precisam naquele momento.


Apesar de sua proatividade ser extremamente relevante, ele pode ter o mesmo problema que o centralizador: a sobrecarga. Assim, é necessário que este síndico saiba assumir sua função como gestor e separar o que é sua atribuição e o que não é, alocando as pessoas certas para cada atividade.

Ocupado

Este é o tipo de síndico mais preocupante, uma vez que ele nunca possui tempo para assumir as questões do condomínio. Por não participar da gestão condominial, ela pode acabar virando uma verdadeira bagunça.


Para evitar este tipo de situação, é importante que, na eleição do condomínio, só se candidate ao cargo aquela pessoa que possui um mínimo de tempo para executar as funções. Se não, os condôminos podem optar pela contratação de um síndico profissional.

Jurídico

Por fim, tem-se aquele síndico que é muito entendido da legislação, geralmente porque é advogado ou trabalha na área. Por isso, acaba levando a gestão mais a esse ponto. Isso é muito importante, pois o condomínio acaba tendo um resguardo maior na parte jurídica.


Porém, ele pode acabar não dando o foco necessário aos outros setores, como gestão de pessoas e o financeiro.


Assim, o auxílio da administradora também se faz muito necessário para ele.


Independentemente do tipo de síndico, é preciso entender que cada um possui suas características e todas elas têm um lado positivo e negativo. O que não pode acontecer é um síndico não ser empático, isto é, que não consegue se colocar no lugar do outro e é autoritário.


Se identificou com algum desses tipos de síndico? Então, compartilhe este post nas suas redes sociais e mostre-o aos seus outros conhecidos da área também!


Comentários