• 16 de Outubro de 2020
  • Comentário(s)

  • 16 de Outubro de 2020
  • Comentário(s)

  • 16 de Outubro de 2020
  • Comentário(s)

Gestão de síndicos profissionais: qual a diferença

Sabemos que com o passar do tempo, os síndicos profissionais estão ganhando cada vez mais espaço no mercado e estão atuando em diversos tipos de condomínios, independentemente de seu tamanho. Acompanhado desse crescimento da gestão de síndicos profissionais, cresce também as dúvidas e os questionamentos relacionados ao trabalho que eles têm que desempenhar.

Uma pergunta bastante feita é a respeito da diferença de um síndico profissional e de um síndico comum, aquele que mora no próprio condomínio. Muito se pensa nas diferenças das obrigações que os dois podem cumprir e no tempo disponível que cada um tem no seu trabalho. O que mais notamos é que, existe um certo pé atrás de diversos moradores com os síndicos profissionais, relacionando com poucas horas trabalhadas, distanciamento diário do condomínio, entre outras coisas.

Nessa publicação, falaremos um pouco sobre a gestão de síndicos profissionais e se existe alguma diferença entre eles e os síndicos orgânicos, aqueles que moram no próprio condomínio. Salientamos que todo o conteúdo apresentado é baseado em leis que, trazem veracidade e confiabilidade ao assunto, deixando de lado as opiniões parciais.

Como o síndico profissional deve desempenhar seu papel?

Por ser uma profissão considerada nova, as dúvidas a respeito do papel que deve desempenhar um síndico profissional permanecem para muitas pessoas. Devemos lembrar que, independentemente do tipo de síndico, ele deve cumprir suas obrigações de zelar pelo condomínio e exercer suas obrigações preestabelecidas.

O síndico profissional não pode se ausentar de suas obrigações, das prestações de serviço do local e de toda a responsabilidade da profissão. Cabe a ele, inicialmente, conhecer todo seu local de trabalho e ser o mais empático possível com todos do condomínio. Suas práticas de governança devem ser bem impostas e seus objetivos devem ser claros.

Vale lembrar que, deixar claro como você está realizando seu papel e como você cuida tanto da parte financeira como do bem-estar do condomínio, é fundamental para uma boa impressão inicial.

Gestao_de_sindicos







Por que a escolha de uma gestão de síndico profissional?

Essa é uma excelente pergunta que pode ser respondida com a própria correria do cotidiano. Atualmente, é bastante comum existir um distanciamento entre os moradores e, uma grande falta de desinteresse em exercer algumas funções no condomínio. Alinhado a isso, os surgimentos dos síndicos profissionais vieram em um excelente momento, tornando a profissão séria e com bastante visibilidade no mercado.

Os síndicos profissionais, na sua grande maioria, solucionam questões de parcialidade em decisões e tratam as obrigações do condomínio de maneira mais séria e eficaz, facilitando na saúde financeira do local.

Existe alguma diferença entre o síndico morador e o síndico profissional?

A resposta para essa pergunta é não. Baseado na lei, não há nenhuma distinção de ambos os cargos, visto que não é cobrado nenhum tipo de curso ou formação para nenhum dos profissionais. Os síndicos moradores geralmente contêm um perfil bastante variado, no qual podem ser pessoas com excelentes formações, até simples donas de casas. Nesse ponto, também podemos incluir os síndicos profissionais, no qual irão desempenhar a mesma função que o síndico morador.

Sendo o síndico profissional uma pessoa que consiga realizar de forma satisfatória suas obrigações e, coopere com o melhor funcionamento possível do condomínio, seu papel estará sendo bem cumprido. O maior medo e preocupação dos moradores com esse tipo de síndico é relacionado a sua possível ausência em horários emergências, como discussões, vazamentos, entre outras coisas.

Sendo assim, basta o síndico profissional explicar da melhor maneira como irá exercer seu trabalho e sanar todas as dúvidas de início, para que possa desempenhar um excelente trabalho e ajudar no desenvolvimento do condomínio e de sua estrutura.


Comentários