Fui eleito síndico, e agora?

Quem nunca se deparou com esta pergunta? Fui eleito sindico e não sei por onde começar. Pois, não se assuste, este é um conflito vivenciado pela maioria das pessoas que assumem essa função. A matéria é tão complexa que os legisladores incluíram um artigo inteiro no Código Civil só para tratar das responsabilidades do sindico. Dentre as principais, destaco que o sindico deve "representar ativa e passivamente, o condomínio, praticando, em juízo ou fora dele, os atos necessários a defesa dos interesses comuns". Ou seja, o sindico tem a missão de diligenciar a conservação e a guarda das partes comuns além de zelar pelo bom convívio dos outros condôminos. Tarefa nada fácil, principalmente porque existe um fator complicador nesta história, as pessoas. Quando cito pessoas, estão incluídos moradores, prestadores de serviços, fornecedores e todos os que fazem parte desta esfera chamada Condomínio. Administrar as pessoas no seu convício condominial, para que tudo transcorra da melhor maneira possível, sem dúvida, é o maior desafio de um sindico. 

Hoje os condomínios são tratados como empresas e, por assim configurado, vários são os seus sócios, tendo cada qual um interesse. Mas, como o síndico pode atender a todos sem prejudicar ninguém? O primeiro passo para o sucesso é ter sempre em mãos a Convenção de Condomínio e o Regimento Interno. Estes documentos é que vão trazer a pronta solução para a maioria dos conflitos que podem ocorrer no dia a dia. Seguir as regras e aplicar limites é fundamental para a eficiência na gestão. Outro fator preponderante para o sucesso na administração do condomínio está no compartilhamento de responsabilidades. Ninguém consegue gerir uma empresa sozinho, por maiores que sejam suas competências. Assim, dividir funções e envolver os condôminos na gestão, compartilhar experiências e traçar os melhores caminhos para o bem comum é essencial para a boa convivência. Ainda nesta divisão de tarefas, contar com a assessoria de uma administradora de condomínios é primordial no suporte financeiro, administrativo, contábil, jurídico, de departamento pessoal, dentre outros. 

Conhecer bem a estrutura física do condomínio é outro elemento essencial. Faça uma inspeção em toda edificação, ou contrate uma empresa para emitir um laudo da edificação A realização das manutenções preventivas e corretivas requer conhecimento e é uma obrigação da administração do condomínio. Zelar pelo patrimônio é uma das responsabilidades mais eminentes do síndico.
Comunicação é uma arte e todo síndico deve praticá-la. Não basta ser um bom gestor, conhecer bem o condomínio e ter amplo domínio da legislação, saber se comunicar com as pessoas é fundamental. Demonstrar sempre a transparência e lisura da gestão através do envio do balancete mensal, comunicados e circulares, e realizar consultas através de assembleias periódicas e enquetes interativas. 

Não se desespere. Ultrapassado o momento de adaptação e conhecimento do condomínio, e seguindo estes conselhos, sua gestão será um sucesso!