• 11 de Julho de 2019
  • Comentário(s)

Fluxo de caixa: o que é e como é útil para o condomínio?

Todo condomínio deve ter ferramentas de gestão bem implantadas. Afinal, é preciso se planejar e tratar as contas com muita seriedade. Mesmo contando com a ajuda de uma Administradora, o síndico também tem que cumprir sua função, registrar todas as despesas, entradas na conta, etc. Um desses auxílios é o fluxo de caixa, com ele é possível fazer o controle de maneira muito mais assertiva.

 

Ainda não sabe o que é o fluxo de caixa e como ele pode ajudar o condomínio? Então, continue lendo este artigo, em que vamos explicar tudo o que precisa saber!

O que é fluxo de caixa?

O fluxo de caixa é um controle financeiro feito em empresas, principalmente, mas que pode ser aplicado em outros ambientes, como os condomínios. Isso porque, basta fazer registros detalhados sobre entradas de capital, despesas e custos. Seja semanalmente ou mensalmente, ele ajuda a ter uma visão mais ampla do planejamento financeiro, se ele está sendo seguido ou não e até se está fazendo sentido para o negócio.

Quais são os benefícios do fluxo de caixa?

O fluxo de caixa é uma ferramenta que ajuda a visualizar melhor os gastos do condomínio e, consequentemente, controlá-los. Porém, vai além disso. Abaixo, listamos alguns benefícios de usá-lo. São eles:

  • fazer uma comparação entre o período atual e o anterior (na mesma época do ano, por exemplo);
  • ter certeza de que o condomínio tem uma reserva para emergências ou para realizar os pagamentos e obras necessários;
  • facilitar a prestação de contas, uma vez que os registros estão todos bem detalhados;
  • estudar investimentos e economias;
  • analisar os cenários em que o condomínio se encontra financeiramente (otimista, pessimista ou moderado).

Como ele pode ser usado no condomínio?

Quem possui o auxílio de uma Administradora de Condomínios, tem acesso muito facilitado ao fluxo de caixa. Porém, se você ainda não é adepto a uma, vai precisar de mais paciência no processo de implantação da ferramenta. Primeiramente, é necessário ter conhecimentos em planilhas para elaborar os gastos. Em segundo lugar, pode ser que você precise de um software de contabilidade.

 

Com essas ferramentas em mãos, toda vez que ocorrer alguma entrada ou saída de caixa, você terá que atualizar a planilha e fazer uploads no programa ou software utilizado. Assim, sempre que precisar consultar informações, não será difícil.

 

Vale ressaltar que, antes de começar a elaborar o fluxo de caixa, deve-se fazer uma lista dos elementos que estarão nele. A segmentação, neste caso, é imprescindível. Por isso, separe as abas de gastos e recebimentos, quantidade de inadimplentes, quais são os tipos de despesas e outros que sejam relevantes para a realidade do condomínio.

 

Dessa forma, o fluxo de caixa pode ajudar o síndico a fazer uma gestão mais controlada, sem que haja rombos e prejuízos no futuro. Além disso, essa ferramenta ajuda a criar um registro por anos, que é uma maneira de facilitar o trabalho de outras gestões que vierem. Basta que elas sigam o modelo proposto e façam as alterações e considerações necessárias.


Se deseja ficar ainda mais por dentro dos assuntos financeiros da gestão de condomínio, leia este artigo do blog sobre a contabilidade!

Comentários