• 13 de Dezembro de 2019
  • Comentário(s)

Regras de convivência no condomínio: Cuidados dentro do apartamento

Precisamos ser sinceros: uma boa convivência em condomínio não é uma tarefa fácil. Algumas pessoas se esquecem que, mesmo dentro de casa, podem atrapalhar a tranquilidade dos outros moradores. 

Um pequeno espaço pode trazer uma série de problemas para os vizinhos e o síndico.

Dentre as queixas mais comuns, encontra-se reclamações com barulhos, crianças, animais de estimação e as famosas obras no interior do apartamento. 

O síndico deve ter jogo de cintura e conhecer algumas orientações que vão deixar o seu trabalho mais tranquilo.

Pensando nisso, resolvemos esclarecer diversas questões neste artigo. 

Vamos lá? 

Quais são os problemas mais comuns dentro dos apartamentos? 

A partir de agora vamos listar quais são as situações mais complicadas que ocorrem no dia a dia em um condomínio. Você saberá os efeitos de cada problema e o que fazer para controlá-lo.  

BARULHO


Sem dúvidas, o barulho é uma das brigas mais comuns em um condomínio. O síndico deve estabelecer algumas regras, junto com os moradores, para que a situação não cause transtorno. 

O mais indicado é respeitar a famosa lei do silêncio. Geralmente, ela entra em vigor às 22h e termina às 8h do próximo dia. Porém, essa regra não significa que o barulho pode ocorrer durante o dia no condomínio. 

É importante que os moradores não usem calçados barulhentos, que evitem arrastar móveis e façam outros barulhos que prejudiquem a tranquilidade dos moradores. 

Um bom síndico também deve alertar os condôminos em relação aos barulhos dentro do apartamento. No caso de festas, por exemplo, oriente os moradores para não exceder no número de convidados e não exagerar no volume do som. 

Não importa se o evento ocorre dentro do apartamento. A lei do condomínio deve ser aplicada para evitar futuros problemas entre os vizinhos. 

Às vezes, o síndico não consegue controlar todas as situações que ocorrem no prédio. Porém, ele pode conscientizar os condôminos para que eles mantenham um clima agradável no local. 





















Animais de estimação 

É impressionante o número de moradores que tem animais de estimação em casa. Essa realidade é bastante comum em qualquer tipo de prédio. Por isso, você deve estabelecer regras para os condôminos. 

Muitos moradores possuem animais mas eles não serão um problema para o síndico se ele souber controlar a situação da melhor forma. O primeiro passo é comunicar a todos sobre as regras. Para chamar atenção dos donos do PET, recomenda-se usar desenhos e frases de efeito para encantar os condôminos.

Se o problema persistir, converse com o a pessoa responsável pelo animal, antes de seguir com uma notificação mais rígida, para que ela tenha oportunidade de reverter a situação. Em alguns casos, o morador trabalha o dia inteiro e não sabe que o barulho incomoda todos os vizinhos. 

Obras 

Um morador não pode iniciar uma obra da noite para o dia, principalmente por causa do barulho que incomoda bastante os vizinhos. 

O condômino precisa informar ao síndico o seu plano a uma Anotação de Responsabilidade Técnica. Ela é conhecida como Registro de Responsabilidade Técnica (RRT) ou ART. 

O síndico deve solicitar o documento assinado pelo engenheiro ou pelo arquiteto que criou o projeto. 

Se o morador não informar ao síndico sobre a obra, o profissional pode denunciar o condômino na prefeitura ou até recorrer à justiça para que o trabalho seja paralisado. 

Uma forma de driblar esse tipo de situação é impedir o acesso de operários no apartamento e a entrada de materiais. 

Convivência com outros moradores 

O síndico deve deixar claro quais são as regras para os moradores do seu condomínio. Qualquer mudança deve ser feita em assembleia, sempre respeitando a decisão da maioria dos moradores. 

Além da reunião de condomínio, o síndico deve informar as regras por meio do e-mail, grupos no whatsapp e cartazes espalhados pelo prédio. Administradoras de condomínio, como a Casa, tem uma ferramenta para otimizar o contato dentro do condomínio. 

A boa convivência em um condomínio só é possível quando as regras são definidas com os moradores, quando ela são compartilhadas com transparência e quando o síndico está disposto a ouvir cada indivíduo. 

A união de todos os ingredientes melhoram o clima no prédio. Provavelmente, você terá um trabalho mais tranquilo pelos próximos dias. 

Se necessário, conte com o auxílio de uma administradora de condomínio. Ela tem diversos profissionais especializados para solucionar qualquer tipo de problema. Apesar de ser um novo investimento, você terá ótimos resultados em sua gestão. 

Percebeu que a convivência em condomínio é mais fácil do que parece? Então, comece a colocar as nossas dicas em prática. Siga-nos também nas redes sociais para conhecer outras informações que impactam diretamente em seu sucesso na carreira de síndico.

Comentários