• 22 de Setembro de 2020
  • Comentário(s)

  • 14 de Setembro de 2020
  • Comentário(s)

  • 08 de Setembro de 2020
  • Comentário(s)

Inadimplência no condomínio: um problema urgente

A inadimplência em condomínios é um dos grandes problemas enfrentados em todo o Brasil. Segundo a Abadi (Associação Brasileira de Administradores de Imóveis), a taxa já ultrapassa os 12%, mais que o dobro do que era em 2014, por exemplo. Contudo, existem condomínios onde o número de inadimplentes ultrapassa os 25%. 

Consequentemente, aumentam também o número de ações judiciais por dívidas residenciais. Um resultado que prejudica e causa conflitos na gestão condominial.

Com a verba mensal inferior ao planejado, o condomínio atrasa o pagamento de contas e fica incapaz de investir em melhorias. O síndico, então, passa a ser um agente de cobranças desagradáveis. Problema este que torna-se ainda mais “indigesto” quando os demais condôminos precisam pagar mais para cobrir aqueles que não o fazem. 

Deste modo, a inadimplência em condomínios é o estopim para uma série de outros problemas, como falta de fundo de reserva, má convivência entre moradores e síndico, reuniões de condomínio acaloradas, entre outros. 

Vale lembrar que todas as despesas de um condomínio, tais como funcionários, manutenção de áreas comuns, sistemas de segurança e limpeza, são pagos com o valor da taxa de condomínio. Logo, é fácil perceber que a inadimplência traz consequências para todos, reforçando a importância de evitá-la. 

Como evitar e reduzir a inadimplência em condomínios?

Assim como a inadimplência em condomínios os afeta em diversos aspectos, ações para reduzir e evitar este mal devem ser igualmente abrangentes. Sabe-se que contar com gestores qualificados e uma excelente organização financeira é o primeiro passo, no entanto, existem outras providências que podem e devem ser tomadas. Veja a seguir:
Contar com um controle de vencimentos

O primeiro passo para evitar a inadimplência em condomínios é fazer um controle de pagamentos eficiente. Além de evitar cobranças indevidas e divergência de informações, este controle permite a melhor visualização dos inadimplentes, bem como o valor de seus débitos. 

Consequentemente, a cobrança passa a ser mais ágil, assertiva e eficaz, evitando que os débitos tornem-se uma bola de neve para o morador e para o condomínio. 
Facilitar o pagamento

Com uma gestão de pagamentos eficiente, o condomínio consegue desenvolver novas formas de recebimento, como boletos, transferência bancária e cartão de crédito. Outra alternativa eficiente e bem aceita entre os condôminos são os descontos para pagamento antecipado, evitando a inadimplência e proporcionando maior segurança financeira ao condomínio. 

Manter atualizada a convenção

 

Um dos erros mais comuns entre condomínios é não atualizar ou dar a devida importância à convenção condominial. Nela devem constar todos os direitos e deveres dos condôminos e do síndico, bem como as providências devidas em caso de débitos residenciais. 

É ele também quem dará respaldo ao responsável em caso de cobrança e possível ação judicial, além de esclarecer as consequências da inadimplência de condomínio, como a restrição do uso das áreas comuns, por exemplo. 


inadimplencia-no-condominio


Incentivar a comunicação

 

As reuniões de condomínio podem - e devem - ser mais do que um momento de reclamações e insatisfação. Quando o síndico incentiva e colabora para a comunicação eficaz entre os condôminos e a administração, isso evita conflitos e otimiza a gestão

Ademais, quando os condôminos têm ciência do planejamento financeiro e da destinação do montante arrecadado através da taxa de condomínio, a consciência de grupo e da sua importância para o todo é fortalecida, evitando a inadimplência em condomínios. 

Conscientizar os moradores

 

Como consequência do item anterior, é importante conscientizar periodicamente todos os moradores sobre a importância de efetuar o pagamento da taxa de condomínio em dia, bem como as possíveis consequências da inadimplência

Como lidar com o condômino inadimplente? 

Lidar com a inadimplência em condomínios não é tarefa fácil e exige habilidade por parte do responsável pela administração. Todas as medidas acima ajudam a evitar que o problema se instaure, mas, e quando ele já está acontecendo? 

O primeiro passo, quando o débito ainda é pequeno, é tentar uma conversa amigável. Nesta hora é importante que haja empatia e compreensão de ambas as partes. O síndico ou a administradora podem tentar negociar a dívida informalmente, facilitando o pagamento, seja através de boletos ou cartão de crédito. 

Também é importante ter cuidado e respeito ao comunicar a dívida. Na maioria das vezes o condômino sabe de seus débitos e não o salda por motivos maiores, como desemprego ou problemas pessoais/familiares. Explique a situação e o impacto da inadimplência para o todo, sem julgamentos, propondo uma solução amigável. 

Em único caso, quando todas as tentativas de negociação e diálogo se esgotarem, pode ser necessário entrar com uma ação judicial. Neste caso, é importante contar com apoio jurídico especializado e fazê-lo somente após o esgotamento do prazo explícito na convenção. 

Gostou das dicas para lidar e evitar a inadimplência em condomínios? Então, não deixe de acompanhar o blog do Casa Administradora e aprenda as melhores práticas para melhorar a gestão do seu condomínio.

Comentários