A boa convivência tem se tornado uma questão cada vez mais delicada. Todos os dias testemunhamos ou vemos nos jornais e redes sociais agressões verbais e físicas, brigas de trânsito, desentendimentos entre vizinhos e conflitos, até mesmo dentro de casa. Isso é reflexo do estresse e da desvalorização que as relações humanas têm sofrido.

Estamos vivendo tempos que as pessoas não sabem mais respeitar os outros e estão cada vez mais intolerantes. Esses desentendimentos roubam um tempo precioso da nossa vida, diminuindo a qualidade das relações e do bem-estar individual e coletivo. Afinal, quando ficamos muito preocupados com as intrigas, nos desgastamos emocionalmente e isso reflete nas nossas ações dentro e fora da vida privada.

No entanto, nem tudo está perdido, pois a mudança deve começar dentro de nós mesmos. Assim, se você der o primeiro passo, isso acaba influenciando quem está à sua volta. Pensando nisso, neste post vamos mostrar como praticar a boa convivência no cotidiano e melhorar sua vida. Confira!

Respeite, em primeiro lugar

Você já ouviu aquela expressão “sua liberdade termina quando começa a do outro”? Pois então, é preciso ter sempre em mente que somos livres para nos expressar, mas, a partir do momento que isso afeta a vida de alguém negativamente, não estamos mais exercendo nossa liberdade. Por isso, o respeito é a base de qualquer relação. É essencial respeitar as opiniões, as escolhas e a vida dos outros, sem interferir ou praticar agressões, sejam elas físicas ou simbólicas.

Quem mora em condomínios, por exemplo, precisa ter empatia com o próximo a todo instante. Não fazer barulhos em excesso para não incomodar os vizinhos, respeitar as vagas de garagem e prezar pela segurança dos outros moradores são só algumas das regras básicas para evitar problemas.

Seja gentil

A gentileza é indispensável para se ter uma boa convivência com alguém. Ela pode ser colocada em prática por meio de atos simples, como desejar um “bom dia”, dizer “obrigado” e discorrendo elogios às pessoas. Agindo de forma sincera e afetuosa, mostrando que você se importa com os outros.

Por mais que essas gentilezas pareçam ser óbvias, elas deixaram de ser parte da rotina, principalmente devido à correria do dia-a-dia.

Se não entendeu, pergunte

Os desentendimentos podem gerar brigas inúteis e desconfortos em vários ambientes. Assim, se você não entendeu o que alguém disse ou o porquê, pergunte. Sem afrontas, mas sim, mostrando-se aberto a dialogar e a compreender o ponto de vista do outro.

Muitas vezes, é possível notar uma dificuldade de as pessoas interpretarem o que estamos falando, levando tudo ao “pé da letra”. Então, seja claro e gentil ao se expressar a fim de não dar margem para más interpretações.

Tente moderar discussões

Ao invés de ser aquela pessoa que toma partido de alguém, ajudando a dar mais força para discussões agressivas, seja um pacificador. Auxilie a conversa a tomar rumos mais moderados e busque entender todos os lados. Afinal, sempre haverá maneiras de chegar a um consenso.

Saiba lidar com críticas

Seja no trabalho, com os amigos ou família, é importante saber escutar as críticas e reconhecer os erros. É comum as pessoas ficarem na defensiva e acharem que as críticas são feitas como forma de ofensa. Porém, elas geralmente são construtivas e, sabendo ouvir, é possível utilizá-las para crescer.

Portanto, uma boa convivência deve ser baseada em atitudes pessoais e também em cuidados ao lidar com os outros. Na correria diária, podemos acabar ofendendo alguém sem notar ou gerando discussões desnecessárias. Dessa forma, seja um ser humano empático, acima de tudo, isto é, coloque-se sempre no lugar do outro para entender seus problemas e dores. Assim, sua vida ficará mais leve e melhor.


Gostou deste artigo? Então, curta a página da Administradora Casa no Facebook e acompanhe nossas novidades e conteúdos.