• Daniel Nahas
  • Diretor
  • 22 de Setembro de 2018

Os constantes desafios da vida moderna e a complexidade da legislação brasileira tornaram a vida dos síndicos ainda mais atribulada. Resolver conflitos, tomar conta de toda a equipe de funcionários, realizar retenções e informações tributárias, acompanhar as finanças e a contabilidade do prédio e ainda conhecer todas a leis que regem os condomínios são algumas das tarefas que hoje os síndicos devem exercer. Mas, como conciliar o tempo e adquirir conhecimento, uma vez que a grande maioria tem outros afazeres?

Pensando neste universo de complexidades, o Código Civil Brasileiro, em seu artigo 1348, parágrafos primeiro e segundo, permitiram a possibilidade do síndico transferir para uma empresa, total ou parcialmente, as funções administrativas. Neste sentido, tem se tornado cada vez mais evidente a necessidade da contratação de uma administradora de condomínios.

Ao contar com uma empresa especializada, a gestão do síndico se tornará bem mais tranquila, pois o mesmo não mais se preocupará com assuntos que cabem à administradora dar tratativas e resolver. Dentre a gama de serviços ofertados, estão a gestão de funcionários, emissão de boletos de cobrança, controle financeiro, previsão orçamentária, apoio jurídico e administrativo, controladoria fiscal e combate à inadimplência. Algumas administradoras vão além, e contam com a tecnologia para agregar valor aos seus serviços, ofertando através da internet um portal exclusivo de acesso aos condôminos para acompanhamento de balancetes, 2a via de boletos, reservas de espaços, enquetes além de livro de ocorrências virtual. Outras ainda oferecem formas diferenciadas de pagamento de taxa condominial, como débito automático e até cartão de crédito, que além de ser mais prático, oferece ao cliente a possibilidade de acumular milhas para viajar ou adquirir produtos. Vale ressaltar que, o papel da administradora não é só atender ao síndico, mas sim melhorar a vida das pessoas envolvidas no condomínio, dando orientações e soluções para a criação de um ambiente harmônico e agradável para a convivência.

Contudo, contratar uma administradora requer alguns cuidados. A escolha vai muito além do preço e da empatia do vendedor. Deve-se observar principalmente o tempo e a reputação no mercado da empresa, verificar certidões de situação fiscal, os serviços e produtos oferecidos além de uma minuciosa avaliação do contrato, que geralmente são acompanhados de inúmeros "penduricalhos", que elevam consideravelmente o preço proposto. Conhecer a estrutura física das empresas, discriminar todos os serviços de uma e outra comparando itens, atentar para pontos de transparência na administração são também questões relevantes na hora de realizar a contratação.

Portanto, acertar na escolha é fundamental para que, o síndico e os demais condôminos tenham a tranquilidade de contar com uma gestão eficiente e segura.